Pérola do Tâmega: Amarante

“São Gonçalo do Amarante, Casamenteiro que sois. Primeiro casais a mim; as outras casais depois”.

Amarante. Terra das lendas e do romantismo. Terra dos doces conventuais e da Arte. Terra da boa gastronomia e dos bons costumes.

Reza a história que as mulheres encalhadas puxariam 3 vezes a corda que rodeia a cintura da estátua de São Gonçalo, para desta forma pedir-Lhe um casamento. Atualmente a estátua ainda existe na Igreja mas foi colocada num local mais alto para a corda não ser puxada e assim ser preservada a estátua. O que é certo é que famosos ficaram os seus “colhões”. Ou seja, não ferindo suscetibilidades, ao doce típico desta pitoresca cidade, pode-se atribuir vários nomes: doces fálicos (para os mais sensíveis), e “Colhões de São Gonçalo”, ou em alternativa, “Caralhinhos”. Ao longo da cidade, encontramos inúmeras confeitarias elegantes e requintadas, tendo ao dispor não só este doce típico como outros doces conventuais, nomeadamente os Papos de Anjo de Amarante. 

Das belas paisagens que o rio desenha à volta do centro histórico, até ás vislumbres montanhas onde se encontra a Serra do Marão, Amarante destaca-se pela sua Natureza e pelas indicações terapêuticas das suas águas. Recentemente, em 2019, foi inaugurado o complexo das Termas de Amarante, aconselháveis a todos em geral, mas em particular aos doentes do aparelho respiratório e reumáticos. 

Amarante também se fez de Arte, e prova disso é o Museu Amadeu Souza-Cardoso. E quem foi Amadeu? Um prestigiado pintor pertencente à primeira geração de pintores modernistas em Portugal. Este museu localiza-se mesmo ao lado da Igreja de São Gonçalo e a sua entrada tem um custo simbólico.

De doces não se faz só Amarante, e prova disso são as diversas Tascas e Tabernas típicas e rústicas espalhadas pelo centro histórico. Do presunto ao salpicão, claro está não falta o vinho bom.

Quer visitar Amarante? Qualquer altura do ano é ideal para o fazer. No Verão, para além das esplanadas e dos passeios à beira-rio, dispõe de diversas atividades como “andar de gaivota” e o Parque Aquático; e no Inverno, mais precisamente no Natal, a cidade envolve-se no espírito Natalício e Amarante cintila de todas as cores. Se procurar animação e alegria, pode sempre visitar esta cidade durante as famosas “Festas do Junho” que se realizam sempre no primeiro fim-de-semana de Junho. Ou ainda, durante o MIMO, festival de música, cinema, arte, poesia, que se realiza anualmente no Brasil e em Portugal (em Amarante).

Terminamos por dizer que o que é Português é bom, mas aquilo que é da nossa Terra é ainda melhor… não fossemos nós naturais da bela cidade de Amarante. 😊

As nossas recomendações:

👉Onde dormir?

Hotel Casa da Calçada – Relais & Chateaux

👉Onde comer?

Tasquinha da Ponte

👉O que visitar?

Centro Histórico / Ponte de São Gonçalo / Igreja de São Gonçalo / Museu Amadeu Souza-Cardoso/ Parque Florestal de Amarante / Serra do Marão / entre muitos outros locais.

👉Curiosidade

Recentemente, o jornal britânico The Guardian elegeu a belíssima cidade de Amarante como um dos 21 destinos europeus a visitar em 2021.

12, janeiro 2021AlcTrip